DR

Nove mortes em Lar da Misericórdia de Miranda do Douro

O número de mortes associadas à covid-19 no Lar da Misericórdia de Miranda do Douro, distrito de Bragança, subiu para nove e todos os 63 utentes estão infetados pelo SARS-CoV-2, disse hoje à Lusa a provedora da instituição.


"Temos a lamentar a morte de mais duas utentes. Trata-se de duas mulheres, uma com 93 e outra com 94 anos, que sofriam múltiplas patologias e estavam muito debilitadas", descreveu Jacinta Fernandes.

De acordo com a provedora, atualmente há quatro utentes internados numa unidade hospitalar de Bragança.

"Para já a situação está estável, não havendo agravamento dos sintomas entre os utentes institucionalizados. Os que estão hospitalizados também estão controlados", referiu.

No domingo, foram registadas duas mortes, de duas mulheres, uma com 67 anos e outra na casa dos 85 anos que estavam muito debilitadas.

"Também na noite de domingo para segunda-feira registámos a morte de um homem de 92 anos, já bastante debilitado", indicou a provedora.

Na segunda-feira de manhã, morreu um utente de 69 anos que estava hospitalizado em Bragança.

A 06 de janeiro registaram-se duas mortes de duas utentes com 67 e 92 anos que padeciam de outras doenças.

A primeira morte associada à covid-19 naquele lar aconteceu no dia 04 de dezembro, tratando-se de um homem de 93 anos que também tinha outras patologias associadas.

Dos últimos testes efetuados a meio da semana passada houve o registo do aumento de casos positivos entre os funcionários, cujo número subiu para 28 dos 42 pessoas que trabalham no lar.

Um surto de covid-19 atingiu em dezembro 60 dos 74 utentes e 16 dos 42 funcionários do Lar da Santa Casa da Misericórdia de Miranda do Douro.

O primeiro caso positivo para o novo coronavírus naquela instituição foi registado em 23 de dezembro de 2020.

De acordo com o boletim epidemiológico emitido na terça-feira pela Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste, a que a Lusa teve acesso, o concelho de Miranda do Douro registava 186 casos ativos de covid-19.

Segundo o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde, Portugal atingiu na terça-feira os 8.080 mortos desde que foi declarada a pandemia, em março de 2020, com mais 155 mortos, um novo máximo diário.

Também ao nível dos internamentos foram atingidos novos máximos, estando hospitalizadas 4.043 pessoas com covid-19, mais 60 do que na segunda-feira, das quais 599 em cuidados intensivos, ou seja, mais 32.

Comentários