DR

Lar de idosos de Vilar de Maçada com 30 casos positivos

O lar de idosos do Centro Social, Recreativo e Cultural de Vilar de Maçada, Alijó, tem 30 casos de infeção pelo novo coronavírus, dos quais 24 são utentes e seis são colaboradores, disse hoje fonte da instituição.


Igor Nóbrega, elemento daquela Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), referiu que o primeiro caso positivo foi detetado no dia 10 entre os utentes da estrutura residencial para idosos (ERPI).

A instituição tem 24 utentes positivos, num total de 60 idosos que ali residem, e seis colaboradores, entre os 60 que trabalham na IPSS.

Para além do edifício da ERPI, a instituição possui ainda 10 casas individuais espalhadas pela propriedade e, segundo Igor Nóbrega, os idosos positivos são os que residem nessas moradias e têm uma vida mais autónoma.

É também nessas casas que estão a cumprir o isolamento.

De acordo com o responsável, os utentes encontram-se bem, a maior deles assintomáticos, sendo que apenas um necessitou de recorrer ao hospital por ser um doente com outras patologias crónicas.

Os funcionários estão a trabalhar em espelho, a IPSS suspendeu as visitas à ERPI, fechou o centro de dia e mantém em funcionamento o serviço de apoio domiciliário.

O concelho de Alijó contabiliza hoje 58 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus, 212 desde o início da pandemia, e integra o grupo de 191 municípios com risco elevado de transmissão do vírus e que estão sujeitos a medidas mais restritivas.

A câmara acionou no dia 21 de outubro o Plano Municipal de Emergência e reativou o gabinete de crise, depois de ter sido detetado um surto no lar de idosos da Associação Cultural e Social de Sanfins do Douro, que depois se alastrou à comunidade.

Hoje, em comunicado, a câmara anunciou já ter em marcha o rastreio, através de testes rápidos por zaragatoa, à comunidade escolar, que vai abranger cerca de 1.100 alunos, professores e funcionários do agrupamento de escolas e ainda os colaboradores do município afetos à área da educação.

“No contexto da situação epidemiológica atual, a câmara de Alijó considera da maior importância avançar com a despistagem da comunidade escolar, tendo como objetivo detetar precocemente eventuais focos de contágio e a aplicação célere das medidas mais adequadas ao combate à covid-19”, referiu o município em comunicado.

O rastreio irá prolongar-se até ao fim desta semana.

Posteriormente, segundo a autarquia, a realização de testes rápidos irá estender-se aos colaboradores das IPSS, militares da GNR e bombeiros voluntários do concelho.

Portugal contabiliza pelo menos 3.632 mortos associados à covid-19 em 236.015 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Comentários